15ª Sessão – O Deserto de Nazca (anotações de jogo)

♦ 21 a 25 de dezembro de 1652

Viagem até Pisco.

♦ 26 de dezembro

Pernoite em Pisco. Encontro com o enviado. Viagem.

[Nota do Mestre: enviados eram contatos dos illimanis de Paititi espalhados por Nova Castela. O grupo não sabia quem eram, eles é que se apresentavam.]

♦ 28 de dezembro

Chegada a Nazca. Nahuapy faz “Visão Astral”. Naomi faz “Adivinhação”.

♦ 29 de dezembro

Retorno.

[Nota do Mestre: esta seção foi uma das mais emblemáticas em Nova Castela. O grupo havia passado a noite no deserto e, antes disso, explorado suas estranhas linhas. Enquanto dormiam, todos tiveram um estranho sonho, o mesmo sonho, muito real. O sonho se passa no futuro. Eles estão em um sítio nas montanhas, totalmente sitiados. Possuem um pequeno exército. Clima de 300 de Esparta. A batalha acontece e fica claro que não sairão vivos. Tudo é jogado e rolado pelos jogadores. Rocha acorda embaixo de uma pilha de corpos. Maurice o aguarda com um semblante triste. A seguir, minhas ideias para o sonho antes da sessão: “luta premente / filha de Ayla / tropas em volta, situações estranhas mas familiares, com naturalidade / Luna pequena, ainda bebê / surge Kunta / Capitão Eranzo? / guerreiro Jívaro / Tendresse no túmulo de Pierre, Tereza já jovem / Paulo e Armand jogando tapira e bebendo duplo / Xica? E mais filhos da Naomi / Rocha se preparando pra grande batalha / Maurice cuida das crianças e mulheres / Ccori guerreira e líder / menção sobre Richard estar na Europa para divulgar as ideias / Aruana junto com guerreiro jívaro / Miya liderando os negros / Hernandez não está e não se fala sobre o paradeiro / Morochucos / bruxo Iquichano pessimista”. A ideia era justamente passar um possível desfecho trágico para a missão deles. Queria testar a determinação dos jogadores. Eles ficaram boladíssimos, mas não recuaram. Curioso que um dos personagens morre mais adiante e não poderia estar nesta cena, mas Aruana de fato se junta a um jívaro, e eu nada tive a ver com isso. “Tapira” era um jogo de cartas popular entre o grupo desde a primeira campanha. Os Morochucos entram em cena próxima sessão, assim como os Iquichanos. Escrevi também um texto a ser dito por um viajante que eles encontram cruzando pelo deserto antes do sonho. É o que reproduzo abaixo.]

“Olá, terei chegado cedo ou chegado tarde demais? Soube que por aqui cairia uma tempestade, que muitos trovões seriam ouvidos, desde Alcazar até as margens da floresta, e que rios de sangue cairão das nuvens, e a terra se revolverá fértil com o banquete dos abutres. Poderia me sentar com vocês, mas ouço o silêncio se aproximando. Creio que é chegada a hora. Procurarei uma pedra melhor para assistir ao espetáculo. Sabe, nessa época do ano a aranha fica indócil, não convém ficar muito perto. Até os condores preferem arrastar suas penas para longe de suas teias.

“Ouvi dizer que haveria uma luta. Que homens e heróis  gritariam por liberdade. Contudo, só vejo um mar de destinos. O que, afinal, escondem em suas almas? Estarei eu no lugar certo?”

The URI to TrackBack this entry is: https://cheibub.wordpress.com/2016/04/03/15a-sessao-o-deserto-de-nazca-anotacoes-de-jogo/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário

  1. […] 15ª Sessão – O Deserto de Nazca (anotações de jogo) […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: