25ª a 27ª Sessão -Norteñas (anotações de jogo)

Nota do Mestre: as três sessões a seguir se passam ao norte de Nova Castela, a maior parte do tempo na costa.

◊ ◊ ◊

25ª Sessão – A Revolta dos Artefatos

♦ 7 a 30 de abril de 1653

Estada em Trujillo.

♦ 1° de maio

Batizado de Vida por Tendresse.

♦ 2 de maio

Batizado de Vida na igreja. Chegam os refugiados de Zaña.

[Nota do Mestre: Zaña, uma importante cidade próxima, foi atacada por piratas. A maioria dos brancos fugiram da cidade, deixando suas casas e fazendas nas mãos dos negros.]

♦ 3 de maio

Os gaviões partem. Acham Chán-Chán.

Eclipse. Artefatos ganham vida. Ataque a Trujillo, pacto de Naomi, Tendresse chama o anjo. Fim do eclipse.

Naomi conta o pacto a Tendresse, que fica revoltada.

[N. do M.: o objetivo era ver o que estava acontecendo em Zaña, mas eles são atraídos pelas ruínas de Chán-Chán, a cidade dos Chimu, no deserto costeiro. Com o fim do eclipse, o efeito da magia sobre os artefatos (particularmente as armas) cessa. Não faço ideia qual foi o pacto de Naomi.]

♦ 4 de maio

Mais uma vez, Rocha e Nahuapy voam até Zaña. À noite, Nahuapy fica nua e tenta entrar numa casa. É vista por dois piratas e é perseguida. Consegue matar um, leva um tiro e assusta o outro. Três negros assistem à cena e ajudam a sumir com o corpo. Ela apaga.

Naomi se confessa.

♦ 5 de maio

Os piratas querem a cabeça de Nahuapy. Rocha procura por ela.

Nahuapy acorda numa fazenda. Espera a noite para sair.

♦ 6 de maio

Nahuapy e Rocha saem de Zaña em direção a Trujillo.

O grupo parte de Trujillo em direção a Zaña.

◊ ◊ ◊

26ª Sessão – Entre Negros e Piratas

♦ 7 de maio de 1653

Segundo dia de viagem a Zaña.

♦ 8 de maio

Terceiro dia de viagem. No fim da tarde, chegam a Zaña.

Naomi faz ilusão e Nahuapy explode o navio.

[Nota do Mestre: a sessão foi basicamente o combate aos piratas. Eles seguiram mais ou menos a mesma estratégia utilizada pra expulsar os piratas de Callao, além de contar com a ajuda dos negros.]

Acampam na fazenda onde tem a sacerdotisa negra. Naomi e Nahuapy vão batizar Vida.

[N. do M.: múltiplos batizados devido às exigências sociais, à exigência da amiga e religião dos pais. É possível que Nahuapy tenha conhecido a sacerdotisa em sua primeira passagem por Zaña.]

◊ ◊ ◊

27ª Sessão – Renovando as energias

♦ 9 de maio de 1653

Nahuapy e Aylla pescam nos destroços do navio pirata. Festa à noite.

♦ 10 de maio

Partem pra Lambayeque, onde se hospedam. Pretendem ficar por dois meses. Muitos vão pescar.

[Nota do Mestre: Lambayeque bem mais ao norte de Trujillo. Eles ficam mais em uma vila pesqueira junto ao mar. O tempo, assim como aquele passado em Junín, está relacionado ao nascimento de Vida. Não faria sentido pegar estrada com um bebê recém-nascido.]

♦ 11 a 19 de maio

Sem anotações.

♦ 20 de maio

Aylla e Rocha partem pro Ninho de Deus. Demoram 10 dias.

Polêmica em relação aos negros de Zaña. Nahuapy vai falar com a sacerdotisa de Zaña.

[N. do M.: após serem abandonados por seus senhores brancos e ajudado a expulsarem os piratas, os negros decidiram tomar conta da cidade.]

♦ 21 a 29 de maio

Sem anotações.

♦ 30 de maio

Rocha e Aylla chegam ao Ninho de Deus.

[N. do M.: não me recordo como foi esse passeio dos dois pelo Ninho de Deus. Acho que foi aqui que eles encontraram o condor mítico (certamente ele estaria por lá).]

♦ 1° a 8 de junho

Sem anotações.

♦ 9 de junho

Rocha e Aylla chegam em Lambayeque.

♦ 10 de junho a 8 de julho

Sem anotações.

♦ 9 de julho

Partida de Lambayeque. Uma semana de viagem.

♦ 10 a 15 de julho

Viagem.

♦ 16 de julho

Chegada a Cajamarca. Ficam uma semana pra vender mercadoria.

Nahuapy faz “Aura” no trono Inca.

[N. do M.: Cajamarca foi a sede de Atahualpa durante a guerra civil com Huáscar, baseado em Cusco.]

♦ 17 de julho

Sem anotações.

♦ 18 de julho

Encontro de Naomi e Nahuapy com Huáscar, o enviado.

♦ 19 a 22 de julho

Sem anotações.

♦ 23 de julho

Partida de Cajamarca.

[N. do M.: o objetivo do grupo ao voltar para as montanhas e seguir além das cordilheiras era encontrar os misteriosos índios encolhedores de cabeça, os Jívaros.]

♦ 24 a 25 de julho

Condores batedores. Nahuapy encontra Cuélap.

Caminhada pras ruínas.

[N. do M.: fortaleza construída pelo índios Chachapoyas no século XI, mas que não impediu a conquista da região pelos Incas. Na vida real, foi redescoberta apenas no século XIX, em 1843. Apesar de localizada a 3 mil metros de altitude, a fortaleza permanece escondida pela floresta no alto de uma larga montanha rochosa.]

♦ 26 de julho

Acampam perto do lago de Cochaconga.

♦ 27 de julho

Touro de Cochaconga.

[N. do M.: a lenda é abordada em O Império do Sol. Creio que eles se tocaram que bastava se afastar do lago que o perigo passava.]

♦ 28 de julho

Viagem.

♦ 29 de julho

Enfrentam o Mapinguay. Aruana e Rocha apagam. Ccori acerta o olho.

[N. do M.: é mais difícil matar um Mapinguay do que seu “primo” Mapinguari, pois ele tem apenas um ponto fraco, e geralmente as suas vítimas não têm conhecimento disso.]

The URI to TrackBack this entry is: https://cheibub.wordpress.com/2016/04/06/25a-a-27a-sessao-nortenas/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário

  1. […] 25ª a 27ª Sessão -Norteñas (anotações de jogo) […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: