SACERDOTES NATIVOS

SACERDOTE DO SOL

Sacerdotes do culto ao sol, a religião dos Incas. Trata-se de uma religião severa e bastante rigorosa, apesar de conviver pacificamente com os feiticeiros populares e outros cultos. Só não é tolerado o mal uso de magia. O culto foi bastante perseguido pela Igreja e se encontra quase extinto, sobrevivendo clandestinamente em pequenos agrupamentos indígenas. O conhecimento dos sacerdotes é transmitido às novas gerações de forma precária. Principais responsáveis pela manutenção da cultura inca na colônia, os sacerdotes se recusam a usar a tecnologia dos conquistadores, principalmente as armas de fogo. Alguns chegam a negar até mesmo a escrita.

Subdivisões: Achic (adivinhos, responsáveis pelos oráculos); Ayatapuc (se comunica com os mortos, ligados ao plano astral); Huacasa (organização dos rituais); Ichuri (confessores, a cargo das huacas e do bem-estar moral e espiritual do povo);  Macsa (curandeiro); Omo (os magos, estudo das forças da natureza); Tarpuntay (sacerdotes do sol que integravam o conselho superior); Yanapac (assistentes dos sacerdotes); Yanca (astrônomos, astrólogos, melhorias tecnológicas).

Lista de Habilidades: Astronomia; Cultura inca; Ervas e plantas; Mitos e lendas; Religião; Persuasão.

Habilidades obrigatórias: Religião; Cultura inca.

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chama solar; Controlar animais; Criar nevoeiro; Cura; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Luz solar; Metamorfose Divina; Olhos D’Água; Pururauca; Raízes; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

O Sacerdote do Sol não se restringe aos Incas e Aymarás, podendo ser encontrados também entre os Uros, Aruaques, Kollas, Atacameños, Omaguacas e Confederação Diaguita, fazendo papel de líder espiritual de sua tribo, em função equivalente ao do xamã.

Sacerdote Diaguita e Omaguaca

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chama solar; Controlar animais; Criar nevoeiro; Cura; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Metamorfose Divina; Raízes; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

Sacerdote Kolla

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chama solar; Controlar animais; Criar nevoeiro; Cura; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Luz Solar;Metamorfose Divina; Olhos D’Água; Raízes; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

Sacerdote Aruaque (Chanés e Moxos)

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Camuflagem; Chama solar; Controlar animais; Criar ilusão; Criar nevoeiro; Cura; Dardos de pedra; Elo mental com animais; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Metamorfose; Raízes; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

Sacerdote Atacameño

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chama solar; Controlar animais; Cura; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Luz Solar; Metamorfose Divina; Raízes; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

Sacerdote Chango

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chama solar; Controlar animais; Criar nevoeiro; Cura; Espada astral; Exorcismo; Levitar; Metamorfose Divina; Olhos D’Água; Relâmpago; Remover magia; Viagem astral; Visão astral; Ventania; Vigor.

SACERDOTE JAGUAR

Antigo culto ao jaguar (onça). Se os Sacerdotes do Sol são poucos, os sacerdotes do jaguar são considerados extintos. Mas as florestas e as montanhas ocultam segredos até mesmo do mais sábio inca. Raríssimos, podem ser encontrados em templos ou cidades perdidas, ou mesmo vagando silenciosamente pela Terra de Santa Cruz. Como, na prática, o culto não existe mais, estes raros representantes da classe são bem velhos, desafiando o tempo com seu poder e sua sabedoria. Mas sempre há a possibilidade de aparecer um aprendiz.

Lista de Habilidade: Ervas e plantas; Cultura indígena; Mitos e lendas; Religião. Percepção; Lidar com animais; Persuasão.

Habilidades obrigatórias: Religião; Cultura indígena; Mitos e lendas.

Encantos: Adivinhação; Aura; Barreira astral; Chamado; Cura (ritual); Espada astral; Levitar; Longevidade; Luz solar; Remover magia; Visão noturna; Viagem astral; Visão astral.

Encantos obrigatórios: Controlar animais (felinos); Elo mental com felinos; Metamorfose divina (jaguar).

SACERDOTE RAPANUI

Os sacerdotes rapanui, que não está impedido de ser também um Ariki (cacique), possui poucos encantos relacionados com o mundo espiritual, uma vez que há pouca atividade no plano astral na região.

Lista de Habilidade: Cultura Rapanui; Ervas e plantas; Mitos e lendas; Nadar; Navegação; Ocultismo.

Habilidades obrigatórias: Cultura Rapanui; Ervas e plantas; Mitos e lendas; Ocultismo.

Feitiços: Adivinhação; Aura; Controlar água; Controlar animais; Controlar plantas; Criar ilusão; Criar nevoeiro; Cura; Dardos de pedra; Elo mental com animais; Levitar; Metamorfose Divina (uma vez escolhido o animal da região, deverá ser sempre o mesmo); Olhos D’Água; Relâmpago; Remover magia; Respirar sob as águas; Ventania; Viagem astral; Visão astral; Visão noturna; Vigor.

Anúncios
Published in: on 7 de janeiro de 2019 at 17:23  Deixe um comentário  

SACERDOTES NEGROS

Habilidades obrigatórias: Religião; Ervas e Plantas; Persuasão; Idioma.

Rituais: Corpo Fechado; Mãozinha-preta.

IORUBÁ – Culto aos Orixás (Babalorixás, Iyalorixás, Iaôs, Babalaôs, Iyanifás)

Cada Orixá controla um aspecto diferente da natureza e dos homens, possuindo personalidade e poderes diversos. Parte desse poder é concedido aos sacerdotes sob a forma de encantos.

O sacerdote deverá ser “filho” de um orixá a sua escolha. Ao incorporar este Orixá, o sacerdote é capaz de aprender alguns de seus encantos e utilizar seu poder. Para isso, o sacerdote tem que gastar 3 pontos para incorporar o orixá e 1 ponto a cada rodada em que for mantida a incorporação. A incorporação leva uma rodada para se processar, e só então ele poderá utilizar seus encantos.

Para realizar o encanto, o sacerdote faz o teste de habilidade, mas não precisará gastar seu poder. Os encantos auto-impostos não têm limite de duração. Uma vez obtido sucesso no rolamento, o encanto pode funcionar enquanto durar a incorporação.

Para dobrar o poder dos encantos, o sacerdote deverá dobrar o gasto da incorporação e de sua manutenção.

A relação com os orixás secundários se dá com base na negociação e troca de favores. Nenhuma oferenda a um orixá secundário poderá ser feita sem que o orixá principal também a receba. Uma vez feita essa negociação, ele poderá usar os encantos daquele orixá, gastando os pontos normalmente. Mas só poderá fazê-lo após ter 50 pontos em Religião.

Os sacerdotes são os Babalorixás e Iyalorixás, mas os personagens de jogo serão os Iaôs, os iniciados.

Encantos básicos: Visão astral; Remover magia; Axé.

Os sacerdotes podem usar esses encantos independentemente da incorporação.

• Exu: mensageiro entre os orixás e os homens.

Encantos: Comunicação; Viagem Astral; Barreira Astral.

• Oyáorixá dos ventos e tempestades.

Encantos: Invocar tempestade; Relâmpago; Voar com os ventos.

• Iemanjá: orixá dos peixes e das águas.

Encantos: Controlar água; Respirar sob as águas; Metamorfose Divina (peixe).

• Obá: orixá das águas revoltas e da guerra.

Encantos: Agilidade; Força; Arco sagrado (Ofá).

• Ogum: orixá dos caminhos, da guerra e do ferro.

Encantos: Espada de Ogum; Pele de Ferro; Punho de Ferro.

• Obaluaiyê: Orixá das doenças.

Encantos: Criar doenças; Criar dor intensa; Curar doenças.

• Ossaim: orixá das folhas medicinais.

Encantos: Cura; Elo mental divino (pássaros); Folhas.

• Obatalá: orixá da criação e da paz.

Encantos: Ventura; Pacificar; Cajado de Oxalá (Opaxorô).

• Oxóssi: orixá da caça e dos caçadores.

Encantos: Arco Dourado (Ofá); Comunhão com a floresta; Sentido animal.

• Oxum: orixá das fontes e cursos d`água, da maternidade e do amor.

Encantos: Amizade; Andar sobre as águas; Olhos D’Água.

• Oxumaré: orixá do arco-íris do movimento e da transformação.

Encantos: Arco-Íris; Criar nevoeiro; Metamorfose Divina (cobra).

• Xangô: orixá dos raios e trovões, da justiça e do fogo.

Encantos: Machado de Xangô; Relâmpago; Controlar Fogo.

• Ifá: orixá da adivinhação.

O Babalaô/Iyanifá, sacerdotes de Ifá, não incorporam, sendo utilizadas as regras normais do uso de magia.

Encantos: Adivinhação; Aura; Predestinação.

FON – Vodum (Vodunon, Vodúnsi, Bokonon, Agassunon)

Os voduns representam ancestrais divinizados e forças da natureza. Seus sacerdotes são os Vodunon e Vodúnsi. Eles incorporam apenas o seu vodum.

Para usar o poder dos demais, é preciso negociar. O sacerdote precisa pedir ajuda aos demais voduns para ter acesso às forças da natureza. Cada vodum permite ao sacerdote utilizar até três encantos, desde que ele já os tenha aprendido. O vodum invocado levará uma rodada para atender ao chamado e permanecerá à sua disposição enquanto for necessário, às vezes “cobrando pelo serviço”.

O encanto de invisibilidade, exceto no caso de Djó, só podem ser utilizados por aqueles que incorporam o vodum.

Encantos básicos: Visão astral; Remover magia; Visão Noturna.

Os sacerdotes podem usar esses encantos independentemente da incorporação.

• Legba: vodum das entradas e saídas.

Encantos: Comunicação; Viagem Astral; Barreira Astral; Invisibilidade (plano astral).

• Heviossô: vodum dos raios e relâmpagos.

Encantos: Criar Nevoeiro; Invocar Tempestades; Relâmpago; Invisibilidade (chuva).

• Djó: vodum do ar.

Encantos: Levitar; Controlar Vento; Invisibilidade.

• Agbê: vodum dos mares.

Encantos: Controlar Água; Respirar sob as águas; Metamorfose divina (peixes etc); Invisibilidade (água salgada).

• Naeté: vodum das águas calmas.

Encantos: Pacificar; Respirar sob as águas; Andar sobre as águas; Invisibilidade (água salgada).

• Sakpatá: vodum das doenças.

Encantos: Criar doenças; Curar doenças; Criar dor intensa; Invisibilidade (epidemias).

• Gu: vodum dos metais, da guerra e do fogo.

Encantos: Adagas de Gu; Moldar Metais; Pele de ferro; Invisibilidade (fogo).

• Aziri: vodum das águas doces.

Encantos: Olhos d’água; Metamorfose divina (peixes etc); Respirar sob as águas.

• Ayizan: vodum dos mercados, da comunidade e do portal para o plano astal.

Encantos: Amizade; Barreira Astral; Comunicação.

• Dan Ayidohwedo: vodum da riqueza e da duração das coisas.

Encantos: Aura; Ventura; Vigor.

• Agué: vodum da caça e protetor da floresta.

Encantos: Comunhão com a floresta; Chamado; Sentido animal.

• Loko: vodum das árvores sagradas.

Encantos: Controlar plantas; Raízes; Folhas.

• Fá: vodum da adivinhação e do destino.

O sacerdote de Fá é o Bokonon, que não incorpora nem pede favores aos demais voduns, sendo utilizadas as regras normais do uso de magia.

Encantos: Adivinhação; Cura; Exorcismo.

• Agassu: vodum da linhagem real.

O sacerdote de Agassu é o Agassunon, que não incorpora nem pede favores aos demais voduns. Ele tem o poder de se transformar em um leopardo, equivalente à magia Metamorfose. Essa transformação ocorre em três níveis, sem entrar em transe:

Sobre-humano: o sacerdote adquire habilidades e sentidos de um leopardo, bem como garras nas mãos.

Híbrido: o sacerdote se transforma em um ser semelhante a um Kanaíma. Caminha ainda ereto, mas adquire feições animalescas, bem como uma pelagem de leopardo. É a forma que atinge o maior nível de força e de capacidade destrutiva.

Animal: o sacerdote se transforma em um leopardo de fato.

BANTO – Calundu (Tata, Mametu)

O Calundu envolve o cultos aos Minkisi (as divindades), os espíritos da natureza (animais, vegetais e minerais); os espíritos ancestrais (fundadores das linhagens) e os espíritos dos antepassados, mais próximos dos seres humanos.

Ao incorporar um antepassado, o sacerdote tem um súbito aumento de sua força vital, agregando temporariamente atributos, habilidades e conhecimentos que antes não possuía.

Ao incorporar um espírito da natureza, ele incorpora também algumas características sobre-humanas, de acordo com o espírito incorporado.

Na Terra de Santa Cruz, a invocação de um Nkisi é mais comum que a incorporação. No caso da invocação, o sacerdote e o Nkisi estabelecem acordos breves ou de maior complexidade em troca de favores. Neste caso, o mais comum é o uso temporário de parte de suas habilidades místicas.

• Lembá Dilê: .

Encantos: Pacificar; Ventura; Ntu.

• Kindembu: .

Encantos: Adivinhação; Aura; Raízes.

• Lembá Dilê: .

Encantos: Controlar plantas; Raízes; Folhas.

• Kaiango: .

Encantos: Ventania; Ouvir o vento; Viagem astral.

• Nkosi: .

Encantos: Lâmina de fogo; Punho de ferro; Moldar metais.

• Kaviungo: .

Encantos: Criar doenças; Curar doenças; Toque da Morte.

• Katendê: .

Encantos: Controlar plantas; Comunhão com a floresta; Folhas.

• Mutalambô: .

Encantos: Sentido animal; Camuflagem; Visão noturna.

• Kisimbi: .

Encantos: Criar ilusão; Amizade; Comunicação.

Os sacerdotes do Calundu podem ainda usar três encantos independentemente do Nkisi.

Encantos básicos: Visão astral; Remover magia; Ubuntu.

Published in: on 7 de janeiro de 2019 at 17:22  Deixe um comentário  

PADRES CATÓLICOS

O catolicismo é a religião cristã que predomina em vários reinos do Velho Mundo, sendo aqueles que colonizam a Terra de Santa Cruz os mais fervorosamente católicos. Assim, como as demais religiões são consideradas inimigas e heréticas, a Igreja Católica é a única religião oficial admitida em toda a Terra de Santa Cruz. Os padres são os seus sacerdotes, que se organizam através de uma rígida hierarquia. Além dessa hierarquia, a Igreja também é constituída por diversas ordens religiosas, das quais quatro se encontram representadas em Nova Castela: dominicanos, agostinianos, franciscanos e jesuítas.

Subdivisões: Missionário; Pároco; Monges; Inquisidor.

Há uma lista de habilidades e encantos comuns a todas as ordens religiosas e uma lista específica para cada ordem. Além disso, há um encanto específico para padres inquisidores. Os 50 pontos destinados às habilidades específicas deverão ser distribuídos pelas duas listas (ou três, se for ele um inquisidor).

No caso de padres sem poder mágico, levar em consideração apenas a lista de habilidades, considerando todas obrigatórias.

Lista de Habilidades: Legislação; Matemática; Medicina; Persuasão.

Habilidades obrigatórias: Religião; História; Ler e escrever; Latim.

Lista de Encantos: Abençoar; Cura; Evocação divina; Exorcismo; Remover magia.

– Agostinianos

Habilidades obrigatórias: Cultura indígena; Filosofia.

Encantos: Predestinação; Vontade inabalável; Andar sobre as águas.

– Dominicanos

Habilidades obrigatórias: Diplomacia; Economia; Filosofia.

Encantos: Cruz de fogo; Vontade inabalável; Aura.

– Beneditinos

Habilidades obrigatórias: Comércio e negociação; Filosofia.

Encantos: Imunidade; Memória; Vontade inabalável.

– Mercedários

Habilidades obrigatórias: Conhecimento da mata; Cultura indígena; Idioma indígena.

Encantos: Amizade; Barreira astral; Ventura.

– Franciscanos

Habilidades: Cultura indígena; Ervas e plantas; Idioma indígena.

Encantos:

Franciscanos Observantes: Comunicar-se com animais; Pacificar; Vigor.

Franciscanos Conventuais: Pacificar; Ventura.

Franciscanos Capuchinhos: Comunicar-se com animais; Pacificar; Ventura.

Clarissas: Estiagem; Pacificar.

– Carmelitas

Habilidades obrigatórias: Comércio e Negociação; Filosofia.

Encantos:

Carmelitas da Antiga Observância: Amizade; Memória; Meditação.

Carmelitas Descalços: Memória; Ventura.

– Jesuítas

Habilidades:Conhecimento da mata; Ervas e plantas; Cultura indígena.

Habilidades obrigatórias: Idioma indígena; Comércio e Negociação; um ofício qualquer.

Encantos:

Jesuítas professos: Amizade; Comunicação; Vigor. Exercícios espirituais: Meditação; Luz Divina.

Jesuítas Coadjutores: Amizade; Comunicação; Vigor.

– Inquisidor

Habilidade obrigatória: Técnicas de Inquisição; Persuasão.

Encantos: Aura; Chama da Verdade.

O padre é muito parecido com um soldado, seguindo as ordens de seus superiores e obedecendo as leis de Deus, as da Igreja e as dos homens, que nem sempre são coincidentes. Mas, basicamente, a sua função é divulgar a palavra de Deus e cuidar do bem estar espiritual daqueles que o cerca, combatendo as forças do mal (às quais julgam pertencer os feiticeiros). Um padre valoriza a vida humana e costuma ter um comportamento pacifista.

  • Missionário – são os padres enviados à Terra de Santa Cruz com o objetivo de catequizar os índios e garantir a erradicação da religião indígena. Vivem junto às populações nativas, procurando aprender tudo sobre seus costumes e sua língua. Os missionários que seguem para a selva aprendem técnicas de sobrevivência, persuasão e o manuseio de armas de fogo. Porém, só recorrerá às armas em legítima defesa, possivelmente contra um animal ou uma criatura. Por seu caráter aventureiro e empreendedor, possui mais liberdade de ação. As ordens que mais se destacam nas missões são a dos jesuítas, dos franciscanos e, em menor grau, dos agostinianos. Os missionários só podem ser brancos e homens, não necessariamente castelhanos e lusitanos. Na região dos bandeirantes e no Guayrá, os Jesuítas praticamente monopolizam a atividade missioneira. Na Grande Floresta, os Mercedários encontram-se bastante ativos.
  • Pároco – é o padre que fica nas cidades ou nos pequenos povoados coloniais, cuidando da vida espiritual do povo da região. Geralmente, é o responsável por uma paróquia, que tanto pode ser toda uma vila quanto parte de uma cidade, vivendo e cuidando da igreja local. O pároco se encontra mais atrelado às ordens superiores e aos limites das leis coloniais. Possui grande influência local, mas pouquíssima mobilidade, não podendo se ausentar muito de sua paróquia e sempre tendo que prestar conta de seus atos. Por outro lado, possui maiores chances de ascender na hierarquia eclesiástica. O personagem também pode ser professor de uma escola ou universidade. O pároco pode ser de qualquer uma das quatro ordens de Nova Castela. Geralmente são brancos, mas há casos de mestiços e mulatos que conseguiram esta graça.
  • Monges – não possui uma paróquia, estando ligada a um convento, geralmente de clausura. Se o pároco possui pouca mobilidade, o monge tem menos ainda. Porém, sua vida em grupo, reclusa e dedicada às preces pode ser de grande utilidade e força espiritual. Também têm forte presença na educação. Destacam-se os Carmelitas e Franciscanos. São brancos, homens e mulheres. Não há mulheres na Companhia de Jesus.
  • Inquisidor – é o padre responsável pela manutenção da soberania da Igreja Católica, perseguindo a todos aqueles que vão contra os seus dogmas, seja seguindo outra religião ou manipulando forças malignas. Há dois tipos de inquisidores: aquele preocupado em preservar a hegemonia da Igreja, recorrendo a torturas e condenando os réus nos autos-da-fé; e aquele preocupado em conter as forças demoníacas, enfrentando suas manifestações onde quer que estejam, usando para isso todo o poder de sua fé (ou seja, seu poder divino). Este padre exorcista, obviamente, acredita que qualquer bruxo está a serviço do diabo, mas não acredita em qualquer boato, investigando com cautela e interesse qualquer caso que tome conhecimento. Suas ações, no entanto, são orientadas pelo Santo Tribunal. Os inquisidores que recorrem à tortura (a grande maioria) não possuem Poder Divino. Os dominicanos se destacam entre os inquisidores. Ser um Inquisidor pode parecer muito legal, mas o personagem deverá ser 100% intolerante à feitiçaria e a outras religiões. Só há Inquisidores em Nova Castela. Em outra região, ele será um padre inquisidor visitante.
Published in: on 7 de janeiro de 2019 at 17:19  Deixe um comentário  

SACERDOTES

Personagens com poderes mágicos (encantos) oriundos da religião. Variam de acordo com cada cultura. Para aprenderem novos encantos, além dos iniciais, precisam ter mais de 50 pontos em sua religião.

Published in: on 10 de setembro de 2016 at 18:29  Deixe um comentário