CIDADES E LUGARES MÍTICOS

KRINXY

Montanha negra da Serra dos Colonos, ao sul, que possui duas grutas que levam ao interior da terra, onde vivem os Curutons, e por onde as almas dos índios retornaram após o grande dilúvio.

MANARA

Cidade indígena dos mortos onde se reúnem os Aroes, espíritos dos mortos que encarnam em animais quando sentem fome. Quem governa e organiza a aldeia é o espírito de Huraiana, herói das lendas Karinauás. Segundo as lendas, a cidade fica em algum lugar ao norte do Pantanal.

IVY MARÃ-E’Y

Ivy Marã-e’y é o nome em guarani da Terra Sem Mal. Segundo a crença dos Guaranis, nesta terra não há doença, fome ou guerras. Nela, o guarani se despe de sua mortalidade e se transforma em um homem-deus, capaz de viver sem trabalhar, comer sem ter de caçar, livre da dor e do sofrimento. Permanecerá eternamente jovem e feliz em uma terra esplêndida.

Ao contrário do Paraíso bíblico, é possível alcançar a Terra Sem Mal sem precisar morrer. Isso só é possível àquele que atingir a perfeição em vida. E é possível atingi-la em vida porque ela pode ser encontrada e alcançada.

Os Guaranis procuram viver suas vidas para se tornarem aptos a alcançar a Terra Sem Mal ao menos depois de sua morte. Mas há muitos que a buscam em vida. Isso requer não só uma vida de muitos sacrifícios e bravura, como também uma longa peregrinação a um lugar onde ninguém sabe ao certo onde fica. Resiste a crença de que ela fica a oeste. Por isso os Guaranis chegaram aos contrafortes andinos e alcançaram até mesmo as cidades douradas do Império do Sol.

A localização da Terra Sem Mal no mundo físico permanece um mistério, um segredo, se é que ela realmente existe. Ou, se algum dia existiu, permanece por lá. Porém, no Plano Astral, ela efetivamente existe, e uma árdua peregrinação também será necessária para alcançá-la.

A Terra Sem Mal fica no terceiro nível do Plano Astral. O primeiro nível é um espelho do nosso mundo, por onde circulam os espíritos que interagem com o plano físico. Por isso, achar a Terra Sem Mal neste nível é tarefa tão árdua quanto procurá-la no plano físico. Em viagem astral, dificilmente alguém teria poder para ir além do primeiro nível.

Para chegar ao segundo nível, atravessa-se um portal, que não é apenas um, mas vários. Este nível é um lugar mais sombrio, e não guarda tanta relação com o mundo real, ainda que muitos elementos geográficos estejam presentes nele. Nele habitam espíritos que lograram sair do primeiro nível, mas que, por algum motivo, foram impedidos de ingressar no terceiro nível.

O terceiro nível, que também é acessível por portais, todos muito bem guardados, possui uma lógica completamente diversa. Nela, a Terra Sem Mal certamente existe. Por não ter relação com o mundo físico, é impossível correlacionar a sua localização com algum lugar em nosso mundo. O portal que dá acesso à Terra Sem Mal é muito bem guardado, e só será permitido passar aquele que for merecedor.

A Terra Sem Mal é marcada por uma extensa floresta, onde tudo necessário à vida é abundante. No centro da floresta ergue-se uma esplendorosa cidade, Mbaeverá-Guaçu.

Mbaeverá-Guaçu é a mítica e sagrada cidade dos Guaranis, que eles acreditam permanecer oculta e perdida em algum ponto da selva. É nela que os índios esperam chegar em vida ou depois da morte digna. Ela abriga todos aqueles que não desejam viver na floresta. Não há problema de habitação, pois ela cresce ou encolhe conforme a demanda. Não existe luxo, as casas são simples, mas com todo o conforto e infraestrutura necessária para viver bem. A suntuosidade está nas áreas comuns, nas praças e no templo,Mbocabog.

Mbocabog é o grande templo no centro de Mbaeverá-Guaçu, que pode ser avistado desde o portal. Se os Guaranis não eram adoradores, não cultuavam seus criadores, na Terra Sem Mal é um pouco distinto. Em Mbocabog eles se podem se reunir com Karaí,Yakairá, Nhanderú, Tupã ou mesmo Nhamandú, o que é mais raro.

Maraney são as sacerdotisas que cuidam do templo de Mbocabog. Elas têm o poder de entrar nos sonhos e conhecer os desejos e os temores das pessoas.

Poromoñangara é o zeloso guardião dos tesouros acumulados pelos deuses em Mbocabog. À primeira vista, Mbaeverá-Guaçu é uma cidade livre de todo mal. Isso ocorre graças à diligência de Poromoñangara. Ainda que nenhum guarani seja capaz de profanar o templo, o plano astral é feito não só de diversos níveis, mas de diversas terras. Sempre haverá o risco de invasões, particularmente dos Angues, as almas impedidas de adentrar a Terra Sem Mal. Poromoñangara possui todos os feitiços de um pajé, com mil pontos de poder mágico, e sem precisar fazer teste de habilidade. Tem por companheiro nessa vigilância Teyu-Yaguá, o lagarto-tigre.

Teyu-Yaguá é a deidade que guarda o portal que conduz à Terra Sem Mal. É um lagarto enorme com traços de onça, cuja força é invencível. Trata-se, na verdade, de um duplo portal. Um que leva do segundo nível para a Terra Sem Mal, e outro localizado no mundo físico, que pode conduzir diretamente à Terra Sem Mal. Este portal fica no fundo de uma caverna inacessível.

Yaguá Ovy é um cão azul que habita a Terra Sem Mal, e auxilia Teyu-Yaguá e Poromoñangara no patrulhamento da região. Seu objetivo é alertá-los de qualquer ameaça de invasão.

A Caverna da Morte

A caverna que dá acesso ao portal que liga diretamente o plano físico à Terra Sem Mal fica nas terras da tribo maoári próxima aoForte Albuquerque. Escondida na floresta, sua localização e real função só são conhecidas pelo conselho maoári de anciões, presidido pelo Caraí Panoramã.

Uma das razões da aliança desses maoáris com os lusitanos, de certa forma, é auxiliar na proteção da caverna, pois, sem saber, os militares ajudam a manter potenciais inimigos à distância. Panoramã, com auxílio do conselho, conhece a magia capaz de enviar um grupo inteiro ao plano astral, mesmo aqueles desprovidos de poder mágico, o que pode ser sustentado por poucos dias.

Guará, um exímio rastreador, e seus guerreiros patrulham a região seguindo as ordens de Panoramã sem questionar. Eles sabem que devem proteger a caverna a qualquer custo, mas não sabem o que ela esconde. Qualquer um que a procure ou tente entrar nela deverá ser levado primeiramente a um dos pajés. Dependendo do que for apurado, será conduzido ao conselho ou liberado a seguir viagem.

O fundo da caverna é protegido por uma ilusão, que faz parecer que a caverna tenha chegado ao fim. Além dessa parede ilusória, desce-se por uma trilha que leva um imenso desfiladeiro subterrâneo. No fundo desse profundo desfiladeiro, há um rio de águas profundas onde habita o Teyu-Yaguá. Sob seu comando, diversos espíritos cuidam de, como em uma repartição pública, direcionar os demais espíritos que ali chegam. Só os merecedores serão direcionados ao portal da Terra Sem Mal.

Os Angues buscam, insistentemente, invadir a Terra Sem Mal tanto a partir do segundo nível quanto por meio deste portal no mundo físico.

Published in: on 10 de abril de 2016 at 4:28  Comments (1)