YÁMANAS

Os Yámanas vivem nas ilhas ao sul da grande ilha da Terra do Fogo, bem como em dezenas de ilhas de tamanhos bem variados espalhadas ao sul dela. A dispersão territorial acabou formando cinco grupos que apresentam diferenças dialetais (Wakimaala, Utumaala, Inalumaala, Ilalumaala e Yeskumaala), havendo pequenas rusgas territoriais. Mas, no geral, os Yámanas são unidos e mantêm intercâmbio entre si.

De temperamento alegre, os Yámanas são nômades e muito hábeis em suas canoas, chamadas anan, que usam para pescar e ir de uma ilha à outra. As anans são de tamanhos variáveis, podendo ter de 3 a 5 metros de comprimento e cerca de 1 metro de largura. O remo tem forma de lança para não enganchar nas águas. As mulheres remam no timão, na popa. As crianças ficam no centro, cuidando do fogo. Os homens ficam na frente, atentos à caça com os arpões em prontidão. Mas são as mulheres que mergulham na água fria para recolher a presa.

A principal atividade é a caça de mamíferos marinhos, usando arpões compridos. Os Yámanas não plantam. Quando acampam, comem guanaco, cogumelos, aves e ovos. Deixam sambaquis nas costas, pois jogar as conchas de volta ao mar é considerado tabu, traz má sorte.

Apesar do frio, boa parte do corpo fica descoberta, para evitar a saturação por umidade, o que aceleraria a perda de calor. Para se protegerem do frio, passam gordura de leão-marinho. Usam o couro desse animal sobre os ombros como capa. Vestem mocassim para os pés e cobrem os genitais com couro. As mulheres usam colares com ossos de ave ou pequenos caracóis. As ferramentas usadas são de osso, madeira, pedra e couro. Dos animais também se aproveitam os tendões, nervos e fibras vegetais. Além do arpão, usam flechas e lanças.

As águas na região dos Yámanas são mais calmas do que no resto do arquipélago. Os Yámanas são muito conscientes das mudanças climáticas e dos perigos da região. As ilhas do sul são mais acolhedoras e com mais recursos que as ilhas voltadas para o Pacífico, sempre assoladas pelo mau tempo e ventos fortes. E são mais quentes do que o território dos Selknam.

Formam grupos desprovidos de um cacique. A base é a família, dirigida pelo pai, com atribuições para cada integrante. Os grupos familiares coexistem e interagem formando pequenos grupos de caça. Durante o inverno, buscam refúgio na costa. O idioma é próprio. Os Yámanas não possuem parentesco com os Selknam, mas sim com os Kawésqar e Chonos, ainda que distante.

A relação com os Kawésqar é amistosa, de intercâmbio, incluindo alianças matrimoniais. As hostilidades são direcionadas aos Selknam, principalmente por questões territoriais dentro da grande ilha.

O primeiro contato com os brancos ocorre em 1577, com o navio avariado de Francis Drake. Em 1624, travam contato com a Frota Nassau, de Jacob de L’Hermite. Ao descerem numa ilha para pegar água e lenha, ajudados pelos Yámanas, 19 tripulantes holandeses ficam retidos devido ao repentino mal tempo. Os Yámanas surpreendem e atacam os estrangeiros, matando 17 deles, sendo que cinco são deixados esquartejados na praia; os outros 12 são levados. Só dois tripulantes sobreviveram.

Magia e Religião

Um Yámana é enterrado junto com seus pertences e sua sepultura é abandonada pelo resto da tribo.

Yekamush  é o xamã.

Watauinewa é a principal deidade, bondoso e justiceiro, a quem tudo se pede. Mas não há nenhum culto ou adoração.

Curspi é o espírito maligno, que os castiga com vento, chuva e neve, e dificulta a busca por alimentos. O arco-íris é visto como o mensageiro de sua ira.

Os demais espíritos, os Yoalox, estão associados à natureza (rios, ilhas, montanhas, animais, mares etc.) ou até mesmo a objetos.

PERSONAGENS YÁMANAS

Os personagens sem magia seguem o padrão dos personagens indígenas, sendo as habilidades Caça e Pesca, Nadar, Navegação e Senso de Orientação obrigatórias.

Yekamush

São os xamãs da tribo, e não são muitos. Os jovens que apresentam aptidão para magia são reunidos em uma mesma vivenda, afastada dos acampamentos, onde são treinados e postos à prova.

Ao contrário de seus vizinhos Selknam, a magia yámana é restrita e pragmática, voltada para a atividade de pesca e aos obstáculos enfrentados no cotidiano da tribo.

Em seu uso do feitiço Adivinhação, os Yekamush se especializaram em prever as mudanças do tempo, obtendo resultados bastante precisos.

Lista de Habilidade: Navegação; Cultura indígena; Ervas e plantas; Mitos e lendas; Ocultismo (atributo relacionado: Inteligência). Habilidades obrigatórias: Todos.

Lista de Feitiços: Adivinhação; Andar sobre as águas; Aura; Barreira astral; Controlar água; Controlar vento; Criar nevoeiro; Cura; Desviar ataques; Detectar magia; Elo mental com animais; Exorcismo; Homeotermia; Invocar Espíritos; Levitar; Olhos d’água; Ouvir o vento; Pacificar; Relâmpago; Remover magia; Respirar sob as águas; Ventania; Ventura; Viagem astral; Visão astral; Visão noturna.

Published in: on 20 de setembro de 2016 at 17:22  Deixe um comentário