OS GUAICURUS

De origem patagônica, os Guaicurus instalaram-se no Chaco Austral, entre Tucumán e o norte do Rio da Prata, chegando até o Pantanal. São compostos por um emaranhado de tribos, como os Abipones, Qom, Mocovís, Pilagás, Paiaguás e Caduveos. Adquirem alguns elementos culturais das tribos andinas e dos Guaranis. Belicosos, hostilizam as tribos vizinhas, o que facilita o trabalho dos Castelhanos em arrumar apoio entre pequenas tribos locais e entre os Guaranis para enfrentá-los.

Quando os Castelhanos chegaram, havia cerca de 150 mil índios, altos e corpulentos, tanto homens quanto mulheres. Aumentaram seu território com a utilização de cavalos, aos quais se adaptaram rapidamente, como se fossem cavaleiros natos, apesar do terreno do Chaco não ser propício para cavalgar. Por isso, os Guaicurus utilizam usam uma peça de couro na cabeça para se protegerem dos espinhos das árvores. Assim, pressionam os Wichís para dentro do Chaco Central.

Em relação aos colonizadores, passam a realizar ataques relâmpagos nas cidades ao norte de Tucumán e às margens do rio Paraguay. Apenas no século XVIII, após muitas e trágicas tentativas, os Jesuítas conseguem reduzi-los em missões, que logo passam para as mãos dos franciscanos quando a Companhia de Jesus é expulsa do continente.

Os Guaicurus apresentam marcada divisão de trabalho por gênero: os homens, desde muito cedo, dedicam-se à caça e à pesca; as mulheres, à coleta e a uma agricultura incipiente. A agricultura é apenas complementar, pois o próprio clima não proporciona grandes chances para o desenvolvimento agrícola. São excelentes caçadores e coletores. Caçam anta, queixada, cervo, guanaco e diversos tipos de aves. Coletam frutos, raízes e mel.

Paiaguás

Tribo de Guaicurus que vivem às margens do rio Paraguay e seus afluentes, particularmente nos arredores de Assunção e no Pantanal. São caçadores, nômades e pescadores. Dominam a região com suas canoas, tendo os Guaranis como principais rivais. Tornam-se durante a colônia em verdadeiros piratas fluviais, não dando sossego aos vilarejos ribeirinhos ou aos viajantes acampados nas margens dos rios. Nenhum jesuíta conseguiu se estabelecer entre eles.

Magia e Religião

Piogonak é o xamã da tribo.

K’atá é o ser supremo, criador de tudo o que existe.

Neepec é o gênio do mal, em luta permanente contra K’atá.

Alwa Lek é senhor da terra, que emerge da terra para falar com os xamãs, auxiliando-os no exercício da medicina.

PERSONAGENS GUAICURUS

Os personagens sem magia seguem o padrão dos personagens indígenas, adicionando como habilidade obrigatória Montar animais, exceto os Paiaguás. Os Paiaguás têm como obrigatórias as habilidades Nadar, Furtividade e Navegação.

Piogonak

Os xamãs dos Guaicurus. Os Piogonak, uma vez que os Guaicurus descendem dos Patagões, têm uma forte ligação com os espíritos, assim como seus ancestrais patagônicos. Mas, diferentemente dos Patagões, não conseguem utilizar seus poderes mágicos através deles, apesar dos espíritos serem seus tutores em sua iniciação à magia. Um piogonak não ensina magia a outro, mas conjura um espírito de para fazê-lo. Mas, como seus ancestrais, eles podem conjurar os espíritos locais para pedir favores ou conselhos.

Cada rio, montanha, bosque, espécie animal, possui um espírito protetor a quem ele pode recorrer, nem que seja para solicitar uma passagem pela região sem sofrer nenhum tipo de retaliação.

Destes espíritos, o mais importante é Alwa Lek, que orienta os Piogonak a como utilizar a Cura para cortar o efeito de um veneno ou de uma doença. Mas Alwa Lek não atenderá ao chamado de um feiticeiro, aquele que não coloca seus poderes mágicos a serviço de sua tribo.

Um Piogonak é criado e utilizado da mesma forma que um Pajé, com a seguinte lista de feitiços e habilidades:

Lista de Habilidade: Conhecimento da mata; Cultura indígena; Ervas e plantas; Mitos e lendas; Ocultismo (atributo relacionado: Inteligência). Habilidades obrigatórias: Todas.

Lista de Feitiços: Adivinhação; Andar sobre as águas; Barreira astral; Camuflagem; Chamado; Comunhão com a floresta; Comunicar-se com animais; Conjurar animais; Controlar animais; Controlar água; Controlar plantas; Criar ilusão; Criar nevoeiro; Cura; Dardos de pedra; Desviar ataques; Detectar magia; Elo mental com animais; Exorcismo; Invocar espíritos; Levitar; Metamorfose; Olhos D’Água; Relâmpago; Remover magia; Respirar sob as águas; Viagem astral; Visão astral.

Anúncios
Published in: on 20 de setembro de 2016 at 18:54  Deixe um comentário